Resenha - Reconstrução Ácida K-PRO



Esses dois produtinhos da K-PRO estão aqui em casa há um tempinho. Precisava de uma máscara reconstrutora mas não podia gastar muito. Tenho meus queridinhos, dos quais já conheço os resultados em meus fios, mas gostaria de testar um produto novo! Então aproveitei uma promoção que estava rolando lá na Beleza na Web e consegui tanto o reconstrutor, quanto o acidificante da marca (que aliás eu queria testar há algum tempo) e um protetor térmico da L'Oreal por um precinho bem amigo.

 

 O acidificante é bem conhecido pela blogosfera! Ele é indicado para selar as cutículas e balancear o ph dos fios pós-processos químicos.
 

O reconstrutor da linha possui queratina hidrolisada (queratina quebrada em pedacinhos bem pequenininhos falando de forma popular rs, o que facilita a penetração na estrutura do fio).




Quando vou ver a forma de uso, verifico que o acidificante deverá ser usado após o shampoo, ANTES DO TRATAMENTO, seja ele de hidratação ou, como no nosso caso, reconstrução. Daí fiquei com uma pulga atrás da orelha, pois sempre pensei que o passo para selar os fios deveria ser o último, a finalização pra "guardar" o tratamento no fio e dar aquele acabamento, rs. 
Não sou uma expert, mas dou valor aos momentos que fico buscando informações e descubro muitas coisas legais sobre nossos cabelos. Pesquisando por essa internê, vi algumas informações que complementaram esse meu pensamento e fizeram muito sentido. Inclusive agradeço a Diana Lee do Help dos Cabelos que foi um dos lugares onde li sobre o assunto! 

Você já deve ter visto em comerciais de produtos capilares (Seda sempre tinha isso) aquelas imagens do fio de cabelo aumentado não sei quantas mil vezes. Você deve lembrar das cutículas do fio bem abertas e após o uso do produto elas ficam coladinhas, grudadinhas e até passavam um brilhozinho por cima do fio, só pra dizer que após usar o produto era assim que seu cabelo ficaria. Então, quando a porosidade do fio esta alta, aquelas cutículas ficam muito abertas, os fios não retém tratamentos nem hidratação. No caso de nossa reconstrução ácida, é exatamente por isso que o acidificante entra antes do tratamento. Pra agir diminuindo essa porosidade, selando as cutículas, estabelecendo o ph dos fios pra que o tratamento que virá em seguida possa se fixar.

Mas Cá, após os fios selados como o tratamento irá penetrar? 
Bem, o fio não ficará totalmente "blindado". Como eu falei acima, a queratina hidrolisada tem baixo peso molecular, então ela consegue penetrar no fio pra preencher as lacunas (danos).

Deu pra entender, mais ou menos? Rs.

Esses assuntos mais "técnicos" me fascinam gente! Existem vários termos que eu evito falar aqui pra não complicar muito, mas acho legal entender pelo menos um pouquinho como os produtos agem nos fios. Pretendo estudar mais sobre o assunto, já tô até vendo alguns cursos, mas isso é coisa pra outro post!

Vamos para os resultados? As fotos estão naturais. Sem filtro, sem alteração alguma de brilho ou contraste. Tiradas com a iluminação que vinha da janela e da luz do meu quarto.

Minha mãe é daquele tipo de pessoa que não faz nada e o cabelo cresce, está sempre inteiro e bonito! Queria ter herdado essa genética, rs. Mas de uns tempos pra cá notei as pontas bem judiadas e o cabelo com porosidade alta. Ela colore os fios a cada 15 dias por causa dos brancos. Passou a usar qualquer tipo de coloração, sem cuidar de forma adequada, além de começar a usar chapinha ao invés de só escova, por achar mais prático.

Quando eu apliquei o acidificante, enquanto o produto agia, já senti uma diferença nos fios. Após realizar todo o processo, enquanto secava/escovava achei que o cabelo ficou meio "esvoaçante e leve", sabe? Ao finalizar verifiquei o brilho, a mudança aparente principalmente no estado das pontas, que antes estavam espigadas, ressecadas e ásperas. Reconstrução é um tratamento que não vai deixar seus fios exatamente "macios", as mais potentes tendem a deixá-los até um pouco rígidos. O que não foi o caso, numa escala de 0 a 10 de maciez eu diria que senti um "7".

Eu também testei cada um separadamente. Sobre o acidificante, em seu próprio rótulo encontramos a informação: "Acidificante de uso profissional", "Deve ser usado durante o processo de hidratação e após o processo químico realizado no salão". Uma coisa que eu notei, foi o uso um pouco "exagerado" desse acidificante. Da mesma forma que a porosidade alta é ruim, muito baixa também é. O cabelo vai sofrendo afinamento e também pode ocorrer a quebra. Inclusive já vi pessoas que utilizaram progressivas a base de ácidos e depois ainda usaram o acidificante por cima, julgando que fosse necessário dado ao fato de terem feito química. Na dúvida, não utilize.
Sobre o reconstrutor, confesso que não é bem o meu tipo.

A máscara não é consistente, lembra um condicionador. Particularmente não gosto pois acho que não rende, dá uma impressão de que precisa aplicar mais. Sua fragrância é meio cítrica, achei até gostosinha.

Não sei se vocês me entendem, mas a gente sente quando um produto não "bateu" com nosso cabelo. Repito, não que não tenha gostado do resultado, pelo contrário, vocês leram minha avaliação, mas o meu tipo predileto de reconstrutor é aquele que dá "corpo" ao fio, sabe? Dá aquela encorpada, você sente tanto na aparência quanto no toque. O que não aconteceu. Até pensei que meus fios não estivessem tão danificados para notar todo seu potencial, mas não acho que seja o caso. Aliso, uso acessórios térmicos, tenho quebra e porosidade alta, pontas então rs. E já tive outras experiências em que o excesso de queratina saltou aos olhos e ao toque. Mas, cada cabelos age de uma forma diferente e assim também é o gosto de cada pessoa. Se você prefere o oposto ou já tem cabelos grossos e não gosta desse efeito que mencionei, pode ser uma boa opção!

O RMC da Amend continua sendo meu queridinho S2.


Meu protetor térmico favorito! Absolut Repair Cortex Lipidium...

Já faz um tempinho que comprei esse protetor térmico e venho utilizando somente ele. Meus cabelos são crespos ao natural, quimicamente tratados, finos e ressecados. Então, preciso de um produto que de conta desse ressecado, do frizz, deixe os fios macios... E, após testar alguns (vários) protetores térmicos, me encontrei com este da L'oreal.
 
"Leave-in termoativo pré-escova para cabelos muito danificados. Repara as fibras capilares ao entrar em contato com o calor do secador. Ele age recuperando e nutrindo profundamente os fios. Sua fórmula ainda garante a selagem das cutículas capilares e protege o cabelo. Reconstrói os fios desde seu interior, garantindo que fiquem saudáveis, com força, brilho e maciez."

 
Ele tem uma coloração "creme", fragrância docinha e gostosa, igual a dos outros produtos da linha Absolut Repair (já usei o shampoo e a máscara que também são ótimos). Permanece perfumando os fios bem suavemente após a escova. Pouco produto já é o suficiente pra proceder com a escova ou secagem.


Quanto ao resultado: Cabelos macios, cheirosos, toque sedoso, brilho, aquela segurada no ressecamento e como eu o uso há um certo tempo, noto que também repara os fios. Na composição: Proteína hidrolisada do milho, soja e trigo (sendo esta última a mais "potente"). Estes componentes são responsáveis por sua suave reparação. Repito, com o uso contínuo realmente muda a aparência do fio, dando a ele um aspecto melhor em relação aos danos, vulgo "cabelo bem cuidado".

Para adeptas do now/low pow: Vocês podem verificar que na composição esta presente o silicone "Amodimethicone". Como não sou adepta da prática não sei ao certo sobre a informação, mas pesquisando verifiquei que algumas pessoas utilizam o produto quando este silicone esta presente, caso também conste na fórmula: Trideceth-12 ou 6 E Cetrimonium Chloride. Pois com estes dois componentes juntos o Amodimethicone torna-se solúvel em água, o que o faz um componente liberado. Também ouvi dizer que essa informação não procede mais. Então, por favor garotas que são mais "entendidas" e adeptas, venham dar uma forcinha rs.

Não é novidade pra ninguém que amo os produtos da marca. O único empecilho é que hoje tenho outras prioridades pra minha grana. Dando uma olhada pelo blog, vocês irão encontrar várias opções de produtos, em todas as faixas de preço. E sim, existem produtos maravilhosos em todas elas! Mas, não posso deixar de mencionar que em alguns casos, produtos profissionais valem o investimento. Aqui em casa divido o protetor com minha mãe, que também tem fios quimicamente tratados/ressecados como os meus e posso dizer, ele rende demais!

Algumas fotinhos do resultado em minha cobaia do dia rsrs:


As fotos foram tiradas com a luz do dia (que vinha da janela) sem flash e sem filtros de edição.

Sempre bom ter pelo menos um produto potente, ainda mais se você tiver cabelos danificados/quimicamente tratados... Quem puder e quiser investir, saiba que é uma ótima escolha!

E então, gostaram? Já testaram? Contem pra mim nos comentários! 

Testei: Máscara Macadâmia Oil Premium - INOAR

















Meu cabelo costuma gostar dos produtos da INOAR. Já usei vários e comprovei a qualidade da marca... Já fazia um tempo que queria testar essa máscara, mas antigamente achava o preço dela um pouquinho salgado (apesar do tamanho de 500g) e tinha prioridade em testar outros produtos. Mas, outro dia passando pela perfumaria me deparei com ela por R$29,90. Como já estava procurando uma máscara a base de óleos, decidi levar pra casa e testar!

Proposta: "Hidrata as fibras capilares da raiz as pontas, devolve a oleosidade natural, deixando os fios sedosos e com brilho."

Composição: Aqua, cetearyl alcohol, glycerin, cetrimonium chloride, quaternium-80, amodimethicone, behentrimonium methosulfate, argania spinosa kernel oil, macadamia ternifolia seed oil, parfum, trideceth-12, aloe barabadensis leaf extract, arthemis nobillis flower oil, melaleuca alternifolia leaf oil, triticum vulgare germ oil, hydrolyzed keratin, cetylstearyl alcohol/ polysorbate 60, cyclomethicone/ dimethicone, methylchloroisothiazolinone/ methylisothiazolinone, butylphenyl methylpropional, hexyl cinnamal, linalool.

Considerações: Bem, ouvi dizer que a marca mudou a composição. A antiga era mais "potente" e essa seria mais "leve". Falo mais disso no resultado! Ela é uma máscara consistente, demora pra escorrer no pote quando a gente vira, sabe? Um pouco já é o bastante pra enluvar bem os fios.

Sei que a fragrância é algo bem particular... O cheirinho dela é até bonzinho e permanece perfumando os fios mesmo após o cabelo finalizado. Mas, eu gosto de fragrâncias mais adocicadas... Sei lá, não me conquistou logo de cara.

Como usei: Da forma que li na embalagem... Lavei com shampoo sem sulfato da Phytoervas, retirei bem o excesso de água com a toalha, enluvei com a máscara mecha a mecha e pausei por mais ou menos 30 min. No enxágue dá pra sentir os fios escorrerem nos dedos... O desembaraço foi bem fácil.  Enquanto eu secava já senti o cabelo bem macio e ao finalizar, o brilho e diminuição do frizz foram evidentes!



Considerações finais: Achei que cumpre bem sua proposta. É uma boa escolha para todos os tipos de cabelos. Só não achei super potente como esperava. Meus fios são bem ressecados, então precisam de uma nutrição (leia-se máscara a base de óleos, para cabelos secos/ressecados, com frizz e indisciplinados) um pouco mais pesada! Achei que esta seria um pouco mais potente pela presença de vários óleos em sua composição. Creio que a composição antiga fosse mais "forte" pois já havia lido resenhas sobre. Já usei várias vezes e confesso que gostei ainda mais do resultado acrescentando uma colherzinha de azeite (ou outro óleo vegetal de sua preferência). Mas como disse, gostei, cumpre a proposta que promete! Ótima para revezar com outras nutrições (adeptos do cronograma capilar) pois mesmo em cabelos ressecados como o meu, tem horas que os fios dão uma "pesada" e precisam respirar um pouquinho!

Então é isso gente... Agora quero saber se já usaram e o que acharam =D


Tonalizando cabelos quimicamente tratados - Color Touch | Wella


Em todas as fotos aqui do blog meus cabelos sempre estão bem pretinhos... Algumas pessoas já me perguntaram se eu faço coloração ou se são naturais. Bem, meu cabelo ao natural é castanho escuro. Com os processos químicos e ação do tempo/sol, noto que ele vai ficando um tanto "desbotado", opaco e com uma cor "nada a ver", sabe? Sempre que noto que eles estão um tanto sem vida (em relação a cor) trato de recorrer ao tonalizante! Sim, tonalizo mais ou menos a cada 4 meses ou até mais. Pra mim ele dura bastante no cabelo... Essa semana, além de cortar as pontas fracas, quebradiças e fininhas, também devolvi o brilho e vida aos meus fios aplicando o color touch!

Nesta foto ele já estava sujinho hehe... Mas fico apaixonada pelo meu cabelo sempre que corto (2x no ano) e tonalizo. Parece que o cabelo revive! Fica todo por igual e gostoso ao toque. Não uso tinta pois tenho fios quimicamente tratados (alisamento, x-tenso da loreal) e sempre noto que com elas meus cabelos ficam extremamente ressecados.

Outra coisa boa que noto é que os fios sempre ficam mais encorpados quando aplico o tonalizante. Isso se deve ao fato de que o preto adiciona pigmentos ao fio. Na descoloração, por exemplo, os cabelos perdem massa. Ao tingir (ou tonalizar), principalmente em tons escuros como o preto, o fio ganha massa (pigmentos) e consequentemente fica mais "encorpado".

Espero que este post tenha ajudado aquelas, que assim como eu, tem cabelos quimicamente tratados e não se sentem seguras em usar tintas convencionais, que podem danificar os cabelos "mais frágeis". Vocês costumam usar tonalizante? Qual marca preferem? Já testaram o color touch? Me contem tudo nos comentários!!


Considerações sobre o #ProjetoRapunzel


Já faz um bom tempo que estou no #ProjetoRapunzel. Confesso que cuidar dos cabelos é algo como um hobby, um assunto pelo qual me interesso bastante, não é a toa que criei o blog pra compartilhar tudo que aprendo... Mas outra confissão que preciso fazer é o desânimo que bate as vezes... Já tive vontade de cortar pra facilitar a vida na hora de cuidar dos fios, mas tenho certeza que o arrependimento baterá e eu terei que começar tudo do zero. Algo que toda mulher já passou pelo menos uma vez na vida.

Sempre achei que meu cabelo "não saia do lugar". Creio que muita gente tem essa sensação também. Já entendi que isso (no meu caso) ocorre devido a quebra que acontece por causa da chapinha, tratamentos químicos e os danos que eles trazem. Não é uma tarefa fácil combatê-los. Busco produtos que possam ajudar, inclusive formas de prevenir esses danos e sempre compartilho aqui no CahBeleira! Tiro fotos dos resultados que tenho ao longo do tempo e, após observá-los, posso dizer que estou muito feliz e confiante! Apesar do projeto estar andando beeeem devagar, pelo menos esta andando. Costumo cortar a cada 6 meses pois amo quando aparo as pontinhas ralas e parece que o cabelo ressurge! Ele fica encorpado, com um comprimento mais igualado, aparência de cabelo cheio e inteiro, sabe? Só por isso, pois se eu conseguisse não cortaria nunca! Acredito que eles estaria maior, mas penso que não adianta ter um cabelo "longo" sem estar contente com sua aparência também. Prefiro continuar no tamanho "médio" e tê-lo saudável e bonito

Pra provar como a coisa esta sim caminhando, vou mostrar algumas fotos antigas de quando eu comecei a deixar os fios crescerem!

Acho que estou na minha melhor fase, concordam? 

Achei que entre 09/2014 e 01/2015 meu cabelo deu uma boa mudada, foi o período em que usei o Shampoo Haar Intern! Claro, continuei também tratando os fios como um todo. Agora tô usando shampoo sem sulfato e gostando, mas acho que o resultado na época do Haar foi tão legal que vou usá-lo novamente!

O projeto continua e eu, sempre vou mostrar o que tem dado certo em questão de ajuda no crescimento e manutenção da saúde dos fios. Não é nada fácil fazer um cabelo quimicamente tratado, danificado e quebradiço crescer. Já ouvi que eu nunca teria um cabelo longo, mas acho que tô começando a acreditar no contrário!

É isso gente, espero dicas, receitinhas e tudo sobre o histórico capilar de vocês também!!


Com qual produto aliso meu cabelo? X-Tenso - L'Oreal (tioglicolato)




Bem, a ideia inicial do post era somente falar sobre o produto, mas, junto com o ato de compartilhar vem a responsabilidade. O produto sobre qual vou falar hoje é o x-tenso da L'oreal, um alisante a base de tioglicolato de amônio (ou amônia). Sei que sempre ouvimos que químicas não devem ser aplicadas em casa, mas agora eu vou explicar um pouquinho o motivo.

O primeiro passo antes de utilizar o produto é verificar seu histórico capilar. Existem químicas que NÃO são compatíveis com o processo. Eu friso isso pois já vi muitas clientes mentindo sobre os processos feitos anteriormente. Já vi minha tia, que é cabeleireira, pegar muita garota na mentira enquanto fazia teste de mecha. O cabelo se parte na sua mão.

O segundo como mencionado acima, é sempre fazer o teste de mecha! Mesmo que você já conheça o produto e esteja acostumada a usá-lo. A textura e estado do fio mudam e é a partir do teste de mecha que o profissional será capaz de saber se o cabelo irá resistir ao processo. Com o teste é possível definir quanto tempo o produto deverá agir, pois pra cada cabelo é um tempo diferente, claro, respeitando o tempo máximo. Essa é uma parte super importante e requer atenção e prática. Quando eu falo "ficar em cima" não é exagero não... É preciso observar atentamente como o cabelo reage.

O ideal é fazer o teste e aguardar alguns dias antes de aplicar o produto no cabelo todo. Vai por mim, compensa aguardar, pois assim você terá mais segurança na hora de realizar o relaxamento/alisamento. Evite fazer o processo ás pressas, em cima de um dia que você tem um evento importante ou sei lá, uma viagem. 

O creme de relaxamento/alisamento e seu neutralizante.
Na hora da aplicação efetiva existe todo um cuidado no tempo de aplicação, na manipulação do fio, na quantidade de produto a ser utilizada e mais uma vez o cabeleireiro (a) precisa ficar "em cima", analisando e observando a ação do produto. Essa coisa de "profissional" que deixa produto agindo no seu cabelo e vai escovar o da amiga ao lado pra mim não cola. Outra coisa que lembro é a hora da aplicação na raiz. No retoque, além de proteger o cabelo que já foi processado anteriormente, não se deve encostar o produto na raiz. E eu já vi muuuuuitos cabeleireiros fazendo isso, e olha, é preocupante! Aplicar o tioglicolato na raiz pode trazer sérios problemas, danos no couro cabeludo, queda entre outros, como a quebra causada pela dobra química. Não sabe o que é? Pra exemplificar o caso pra vocês eu vou deixar um link de um blog MARAVILHOSO e que passa informações super úteis! Uma verdadeira prestação de serviços pra que nós, clientes, possamos nos defender de possíveis transtornos causados por pessoas despreparadas. Aqui a Carla do Eu S2 Cabelo fala sobre a "dobra química" que eu mencionei acima, além de ter vários posts interessantíssimos que vão te esclarecer mais ainda sobre o assunto.

Ufa... Se eu já estou cansada só em citar alguns dos cuidados na hora da aplicação do x-tenso, imagina só se você conseguiria aplicá-lo em casa! Tá, só se o cabeleireiro viesse até você rs. O que é o meu caso... No caso, quem faz a aplicação é minha tia, cabeleireira, ou minha própria mãe, sua aprendiz. Eu aliso meus fios com tioglicolato desde bem novinha e foi minha tia quem nos ensinou todos os segredinhos. Muitas pessoas já me perguntaram "qual progressiva você utiliza Carol?" E este post é a resposta. Infelizmente não posso simplesmente indicá-lo pois, como vocês já puderam notar, é uma química um tanto peculiar. Somente a análise de um profissional QUALIFICADO pode definir qual força é a mais indicada para o seu tipo capilar, definir se seus fios estão resistentes para a aplicação, entre outros pontos.




Estes são meus fios naturais... São crespos e eu faço somente retoque na raiz a cada 6 meses... A única foto que consegui resgatar pra mostrar, mais ou menos, o resultado foi esta...  Sim, ele fica liso! Mesmo deixando o cabelo secar naturalmente. Enfim, meus cabelos estão por todo lado no blog, então é possível ver também.

Geralmente seco com o jato quente do secador e passando as mãos ou uma escova raquete.

Claro, o resultado depende do seu gosto. Alisar ou somente "soltar os cachos" dependerá do tempo de ação do produto. Sofro com o comprimento "mastigado" por aplicações mal feitas no passado. Justamente por não ter informações como estas e por teimosia também. Quando minha mãe ou minha tia estavam sem tempo e eu tinha pressa em alisar a raiz (por ter alguma festa ou viagem) corria em algum salão do bairro ou mesmo tentava fazer sozinha. E o que aconteceu? Os danos que tenho no comprimento do meu cabelo hoje. Escolhia cabeleireiros que cobravam "baratinho" pela aplicação e achava que estava fazendo um bom negócio. Ah inocência! Por isso eu alerto, uma aplicação do x-tenso, por exemplo, não será barata. Ou melhor, terá seu preço justo. Um grande erro de muitas pessoas é não valorizar o trabalho do profissional! Depois de toda essa minha descrição é possível ter somente uma ideia de todo o trabalho que dá. É uma situação ótima pra usar o ditado: "O barato, sai caro".

Nenhuma progressiva/botox/inteligente, entre outras nomenclaturas que dão ao mesmo tipo de procedimento, me convenceu a trocar de produto. Então, continuo com o tioglicolato do qual já experimentei algumas marcas a o da L'oreal foi o que mais me identifiquei.


Minhas considerações sobre o Shampoo Bomba com monovin A.


Como aqui no blog eu abordo o tema "crescimento capilar" dentro do #ProjetoRapunzel, me achei na responsabilidade de mencionar esse "tratamento" que é uma febre espalhada pela blogosfera. Já me perguntaram se eu fiz uso do shampoo, já que tenho o crescimento capilar como objetivo. 

Então vamos lá...

Sim, eu já usei o shampoo bomba. Já usei com monovin A e Bepantol. Já usei só com o monovin. Já usei 1ml para cada 100 de shampoo. Já usei algumas gotas dentro da quantidade de shampoo misturando na hora (depois de fazer várias contas loucas pra calcular a quantidade). Então posso dizer que tenho uma vasta experiência monovínica! Infelizmente, nunca atingi um grande potencial de crescimento como via em fotos espalhadas por blogs que eu encontrava. Deixo de acreditar que sejam verdade? Nem sim, nem não. Inclusive pelo fato de eu não ter nenhum conhecimento técnico sobre a capacidade de absorção no couro cabeludo e etc... Não tenho ideia se realmente pode funcionar ou se é somente um "placebo". Se o crescimento observado dá-se por outros motivos, ou não. Apenas acredito que cada cabelo, cada organismo, reaja de uma forma diferente.

Agora, sobre minha opinião: Carol, você usaria novamente? Não. Me lembro que na época em que usei, foi um verdadeiro ato de coragem. Eu sou extremamente medrosa pra tomar um simples comprimido, imagina então quando eu quis utilizar um medicamento de uso animal. Mas minha vontade de ter cabelos longos era tão grande que ignorei totalmente os fatos e usei. Tive alguma reação? A princípio não, mas notei que durante o uso meu cabelo começou a embaraçar demais! A gente sabe o jeitinho do nosso cabelo, certo? Sabe também quando algo muda, mesmo que minimamente. E meu cabelo realmente teve uma mudança na textura e começou a embaraçar demais. E olha até hoje, depois de um bom tempo que parei de usar, ele permanece assim. Enfim, foi algo que observei durante o uso e só posso associar ao medicamento.

Mas o grande motivo pelo qual eu não uso novamente e nem indico é: Ele é um medicamento de uso animal. Muitas pessoas podem dizer que é apenas uma vitamina e usada na quantidade correta não faz mal algum. Mas, quem estipulou essa quantidade? Quem pode me dizer que ela realmente seja efetiva? Quem me confirma que, a médio ou longo prazo, não me trará alguma reação? E o pior de tudo: Pra quem eu irei reclamar caso algo aconteça? Porque o próprio fabricante especifica sua forma de uso e indicações. Ele não se responsabiliza pelo uso indevido!
Se o caso é a vitamina, creio que ter uma alimentação equilibrada poderá beneficiar não só nossos cabelos, como também unhas, pele e todo o organismo de modo geral. Além do fato de oferecer muitos outros nutrientes importantes, pois não é só a vitamina A que ajuda no crescimento capilar. E se teu corpo esta com carência dela, pode apostar que seu cabelo não será o único a sofrer com sua falta. 

Bem, fora uma alimentação variada, existem vários produtos seguros e de uso humano que podem nos ajudar, como: tônicos, shampoos, e por que não mencionar as receitinhas caseiras que eu amo, com óleos vegetais, massagens e tantas outras coisas... 

Espero que tenham compreendido minha posição e friso, de forma alguma critico quem faz o uso. Eu já usei, acho que cada um deve pesar os prós e contras, tomar suas próprias decisões e arcar com as possíveis consequências.


Esse é o meu ponto de vista. Agora, gostaria de ouvir as experiências de vocês com o shampoo bomba!! E se nunca usaram contem também o porquê da decisão. =D